Lançado livro que aborda boas práticas em gestão do Turismo em Congonhas (MG)

12 de abril de 2017

12042017 lançamento de livro JuremaO primeiro dia do 3º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial encerrou com o lançamento do livro Museu de Congonhas. A publicação, da Organização para a Educação, a Ciência e a Cultura das Nações Unidas (Unesco), resgata em uma narrativa de fácil leitura a trajetória de preservação do sítio e a criação do museu.

A cerimônia, realizada na tarde do dia 11 de abril, foi a última atividade do Encontro, que continua neste dia 12 com novos painéis temáticos. O presidente da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), Mário Nascimento, foi o anfitrião e destacou a importância do evento para os gestores municipais.

Em seguida, conduziu a palavra para a coordenadora de Cultura da Unesco, Patrícia Reis. Ela agradeceu a presença dos convidados e chamou a atenção para as atribuições desempenhadas por cada um dos Entes federados. “É fundamental que União, Estados e Municípios olhem para o seu papel na gestão cultural. O que estamos fazendo para colocar a Cultura como estratégia no meu Município”, indagou.

A diretora programática da Unesco no Brasil, Marlova Noleto reforçou esse ponto em sua fala e abordou ainda o protagonismo dos Municípios brasileiros na efetivação das políticas públicas da área. “A gente quando pensa no Estado ou na União, tem uma ideia de abstração. Essa realidade é diferente do que acontece nos Municípios, onde o prefeito é facilmente acessado pela população. Tenho certeza que muitos detentores de cargos públicos ficariam surpresos se vivenciassem isso”, disse.

Diante das falas, a autora do livro Jurema Machado comentou sua alegria em partilhar o momento durante o Encontro e falou brevemente sobre o conteúdo publicado. O prefeito de Congonhas (MG), José Cordeiro, demonstrou satisfação em ter a iniciativa de sua cidade apresentada no material. “Eu fico muito feliz de estar aqui hoje com vocês. Foi um trabalho que desenvolvemos com muito esforço”, afirmou.

O livro Museu de Congonhas retrata toda a caminhada, inclusive os desafios e inovações, na conservação do sítio. Aborda também aspectos relacionados à vigilância, segurança e monitoramento, além de um capítulo dedicado à comunicação do patrimônio por meio do museu.